Vale a pena alugar direto com o proprietário? Confira 5 desvantagens.

vale-a-pena-alugar-direto-com-o-proprietario

Você está procurando um imóvel e pensa em alugar direto com o proprietário? Saiba que esta escolha pode ser um risco para o seu bolso. Muitas pessoas pensam que estarão obtendo vantagens ao fazer isso. Mas a prática é bem diferente.

A busca pelo imóvel ideal é uma constante na vida de muitas pessoas. Encontrar o imóvel que fique em uma região atrativa, com o tamanho certo para você e sua família, e cujo aluguel caiba no orçamento não é uma tarefa fácil.

Para tentar economizar, muitas pessoas acabam optando por fazer essa busca sozinhos, sem a ajuda de uma imobiliária especializada.

Mas, na prática, essa não é a decisão certa.

Neste artigo, vamos dar a você 5 razões para não alugar seu imóvel direto com o proprietário.

Você verá o quanto é importante ter uma imobiliária para intermediar essa operação. Vamos conferir?

1. Contratos mal redigidos e que não resguardam os direitos do locatário

Essa é a principal desvantagem de alugar direto com o proprietário. Nesses casos, provavelmente é ele quem vai elaborar o contrato de locação.

Portanto, a menos que contrate um advogado profissional da área jurídica, as chances são que esse documento não seja elaborado corretamente.

Vejamos alguns erros mais comuns:

– Exigência de pagamento antecipado do aluguel

Há muita dúvida com relação a esse ponto. Porém, o artigo 42 da Lei n.º 8.245/91 (Lei do Inquilinato) é claro ao estabelecer que apenas os contratos que não tenham algum tipo de garantia locatícia podem cobrar o aluguel de maneira antecipada.

Havendo essa garantia, a regra é clara: primeiro mora, depois paga.

Em outras palavras, caso você possua um fiador, por exemplo, apenas deverá pagar o primeiro aluguel após completar o primeiro mês de moradia.

A cobrança antecipada também é permitida caso se trate de locação por temporada.

– Exigência de mais de uma garantia locatícia

A lei prevê 4 tipos de garantias locatícias, a saber: caução, fiança, seguro de fiança locatícia e a cessão fiduciária de quotas de fundo de investimento (art. 37 da Lei do Inquilinato).

No entanto, exigir mais de uma dessas garantias é ilegal.

– Benfeitorias úteis e necessárias a cargo do locatário

Por falta de orientação, o locador acaba colocando em contrato que qualquer obra ou reparo, feitos durante o período de locação, sejam de responsabilidade do locatário.

Entretanto, segundo a lei, esse não é o caso.

As benfeitorias necessárias, ou seja, aquelas que têm por finalidade conservar o bem, com o fim de evitar sua deterioração, são de responsabilidade do proprietário.

Assim sendo, consertos na parte hidráulica, elétrica, rachaduras nas paredes e outros reparos essenciais devem ser pagos pelo locador.

Por isso, não é vantajoso alugar direto com o proprietário.

2. Não realização de laudo de vistoria

Antes de entrar em um imóvel, é importante que se faça um laudo de vistoria que demonstre exatamente a real situação do imóvel e as condições nas quais o mesmo deverá ser devolvido.

Entretanto, muitas vezes o proprietário não sabe fazer o laudo ou, quando faz, deixa passar detalhes importantes.

Isso é um problema na hora da entrega do imóvel. Em muitos casos, quem aluga direto com o proprietário terá que arcar com este custo ao final do contrato.

No entanto, ao alugar um imóvel com uma imobiliária, o locatário tem a certeza de que o laudo será elaborado por um profissional qualificado.

3. Burocracia na hora de preencher a papelada

Um contrato de locação celebrado de maneira correta deve acompanhar uma série de documentos. Por exemplo: documentos pessoais de ambas as partes, comprovante de renda do locatário, última declaração de renda do fiador, dentre outros.

Ao utilizar os serviços de uma imobiliária ou administradora, você ainda irá precisar providenciar esses documentos, porém fará de uma maneira muito mais rápida e organizada, pois a empresa irá fornecer toda a relação necessária.

Ainda, fará toda a conferência desses documentos. Isso facilita muito e o livra de grande parte da burocracia. Ou seja, mais uma vantagem para você não alugar direto com o proprietário.

4. Praticidade no pagamento

Ao utilizar uma imobiliária ou administradora, o locatário terá muito mais praticidades na hora de efetuar seus pagamentos.

Isso porque o valor do aluguel, a cota do condomínio, o IPTU e eventuais despesas de água e gás, por exemplo, já vem todas em um único boleto.

Com isso, evita-se aquela situação de várias datas de vencimento diferentes. Sobretudo para quem não é muito organizado, isso pode ocasionar inadimplência, além do pagamento de multas e juros.

5. Intermediação na solução de eventuais problemas

Caso você alugue um imóvel diretamente com o proprietário, vai ter que lidar com ele sempre que tiver algum problema.

Tratar questões diretamente com o proprietário pode ser desgastante para ambas as partes.

Imagine ter que negociar sobre vazamentos, infiltrações, paredes rachadas e outras tantas que podem ocorrer em um imóvel?

Quem vai fazer o serviço? Quem vai pagar? Vai descontar nos próximos aluguéis?

Todas essas são questões chatas de serem resolvidas, criam um certo desgaste entre as partes. Há casos de até ruptura do contrato.

Brigar com o proprietário do seu imóvel é uma situação muito desagradável.

Entretanto, com uma imobiliária isso fica mais fácil. A empresa irá intermediar a solução dessas questões, da maneira mais justa e rápida para ambas as partes.

Por exemplo, a Verti Imóveis conta com profissionais capacitados para lidar com esse tipo de situação. Além de todo o suporte para quem vai alugar um imóvel em São Paulo.

Conclusão

Após ver todas essas desvantagens em alugar direto com o proprietário, talvez seja a hora de você buscar uma empresa especializada em locação de imóveis.

Conte com a Verti Imóveis! Temos uma equipe de profissionais com grande experiência no mercado de locação de imóveis. Certamente temos um ideal para você! Aqui na Verti cuidamos de todo o processo de locação com profissionalismo e muita dedicação.